Contratos psicológicos: o intangível que regula as organizações

:: mapeando a cadeira do CEO ::


Há um tipo de contrato intangível que norteia a conduta dos grupos e indivíduos dentro das corporações.


Os contratos psicológicos, isto é, o termo para designar esses vínculos não formais, envolvendo a satisfação de necessidades desses times ou partes, possuí uma influência pouco observada e raramente assimilada por parte dos executivos. Nesse território que estão escondidos alguns meandros da organização.


Desconhecer sua existência e seu poder, frequentemente implica em situações de conflito. Contudo, não é apenas aquilo que é atribuído ao contrato psicológico que interessa, todavia, como ele é entendido por ambas as partes. Como CEO, é relevante entender isso, pois não significa que os elementos necessariamente compartilham de um mesmo entendimento, tão pouco partilham de igual interpretação.


Por conseguinte, ao tomar conhecimento dessas crenças individuais, evidencia que o lado subjetivo do contrato não vem unicamente de dentro do indivíduo. Ele ainda é moldado por fatores externos. As influências partem da sociedade, cultura, raça, religião e outros fatores sociológicos e ambientais que modelam tais contratos.


Há ainda fatores intrínsecos como as expectativas dos grupos ou das pessoas. Esses elementos intangíveis se manifestam sobretudo nos GAP’s, e podem desencadear uma série de embates. Para esclarecer alguns pontos, menciono determinadas expectativas contidas habitualmente:


· Se eu trabalhar duro, serei promovido (o gestor deve se aposentar em breve);

· Se eu me tornar indispensável, quando vierem os cortes não serei demitido(a);

· Cuidado com as mulheres gerentes - elas estão atrás de mim;

· O diretor/ CEO empresa verá meus talentos e os usará;

· Eles promovem aqueles que têm habilidades nesta empresa.


Embora o contrato formal e aberto não diga nada sobre esses aspectos do trabalho, é a partir dessas lacunas que surgem percepções a respeito das questões que passam a predominar em algumas das camadas da organização.


Compreender os detalhes intangíveis da corporação presentes nos contratos psicológicos aumenta ainda mais o nível de madureza e informação do executivo que almeja a cadeira de CEO. Se por um lado os contratos psicológicos são comparáveis a icebergs em que a parte submersa esconde uma enorme quantia de gelo. De certo que, conhecer melhor essa cultura expressa no intangível, pode ser uma bússola rumo à liderança mais congruente.


Como são construídos os contratos psicológicos das equipes sob sua gestão?


Como você lida com essa realidade?

Fevereiro de 2021

Jorge Dornelles de Oliveira






#coach #coaching #ceo #executivo #executivos #mapeandoacadeiradoceo #comportamento #conhecimento #desenvolvimento #lideranca #mindset #organizacao #corporacao #contratospsicologicos #intangivel

48 visualizações0 comentário