O que você precisa desenvolver como Team Coach para perceber o impacto da ação sistêmica no processo

Atualizado: 13 de mai.

Entender como a dinâmica dos sistemas funcionam, como elas evoluíram ao longo do tempo e de que forma elas são percebidas nos times. Esses são desafios importantes para você, coach de times, na empreitada do conhecimento e do seu desenvolvimento profissional.


Ainda que não sejam tão evidentes, fatores como a cultura da organização ou alguns padrões que ela segue interferem na maneira como o time opera e incidem na sua forma de agir. Conhecer as teorias sistêmicas, ou seja, o estudo interdisciplinar de diversos sistemas em geral, tem como objetivo descobrir padrões e identificar regras que possam ser aplicadas em diversos campos do conhecimento, inclusive no processo de coaching.


Ao perceber a interdependência que existe no time sobre o sistema e no sistema sobre o time você desenvolve a capacidade de observar indícios dessa visão estabelecida (e camuflada) na empresa. Por meio desses sinais invisíveis é que você poderá ajudar os times a despertar para a verdadeira razão da qual eles existem e realizará intervenções importantes no funcionamento deles. O seu papel como coach será desafiar o time e provocar reflexões.


No início da pandemia de Covid-19 muitas empresas atravessaram o caos do sistema. Elas foram colocadas diretamente no caos e uma série de informações entraram (na forma dela atuar). Não houve reação para isso, o que houve foi muita informação, insegurança e absoluta desorganização. Em um segundo momento elas procuraram voltar para o seu estágio anterior, mas o que se mostrou é que voltar para o mesmo lugar não era mais possível. Foi necessário encontrar o equilíbrio em meio ao caos.


Com isso eu quero dizer que todo o sistema é colocado à prova em algum momento, mas sempre encontra um novo equilíbrio para seguir em frente. Os sistemas interagem de acordo com suas próprias regras e objetivos, adaptando-se uns aos outros e interagindo. Assim ocasionam a ordem do sistema maior. A partir da percepção desse cenário enfrentado na pandemia as empresas foram se reorganizando novamente. O que é importante é observar que as movimentações que aconteceram foram feitas de acordo com a visão sistêmica que elas possuem.



De que forma você identifica seu mindset em relação a sistemas?

Como a visão sistêmica influencia sua maneira de enxergar o mundo?


O exemplo acima lembra que o equilíbrio do sistema é um tipo de equilíbrio instável. Isso talvez seja o que aconteça de mais comum nos grupos de trabalho. O desenvolvimento dos times não é um desenvolvimento que avança de patamar e fica estático, ele é um desenvolvimento contínuo, portanto, possui equilíbrio instável (inconstante). Do equilíbrio instável ele tende a levar para o caos e em dado momento o sistema se autorregula (e novamente tende a encontrar um ponto de equilíbrio). Instabilidade e estabilidade, de alguma forma, são saudáveis para a dinâmica do funcionamento dos times.


Essa abordagem vem do conhecimento da teoria dos sistemas adaptativos complexos, um sistema de grande escala cujos comportamentos podem mudar, evoluir ou se adaptar.


Como você percebe hoje a interconexão das coisas?


De acordo com Isaac Newton, em toda a ação existe uma reação. No funcionamento das coisas existe uma interação entre os elementos e um exerce força sobre o outro. Esse ponto de vista precede a visão da Teoria Geral dos Sistemas. A partir da perspectiva sistêmica foram adotadas novas ideias que são aplicadas com o intuito de entender a dinâmica das organizações. O conhecimento de Ludwig von Bertalanffy, passou a ser usado desde a década de 1960 para explicar essa realidade organizacional. E por que isso faz sentido?

Porque foi através disso que fomos capazes de observar que se operam sistemas dentro de sistemas interdependentes e hierárquicos. E que quando o sistema se desequilibra ele se autorregula em busca de estabilidade.


O quanto é importante para você a necessidade absoluta de transformação em um time?


Peter Hawkins reitera o conceito de que o sistema funciona por padrões, sendo que nas organizações acontece do mesmo modo. Hawkins ainda lembra outro ponto importante no processo: como o propósito do time realmente se estabelece? “A verdade é que quem define o time é o proposito e não o contrário”.


Você como coach deve compreender também que toda abordagem sistêmica é tanto complexa como holística e interdependente. Com isso eu quero dizer que, entender o funcionamento desses mecanismos sistêmicos todos, em essência, é primordial para reconhecer e estimular caminhos distintos aos grupos. O processo vai além das fronteiras do time, além da área.


Analisar a atuação do time tem como objetivo notar o que emerge de padrões de comportamento e de valores pelo fato das pessoas estarem trabalhando juntas. Como coach de times precisamos principalmente ajudar o time a perceber padrões e ainda observar como ele está lidando com os feedbacks (do sistema). Sendo fundamental desenvolver a atenção para perceber os feedbacks do sistema para o time e desenvolver novas estruturas de significado e novos padrões de ação.


Por exemplo, um time que não recebe feedback dos clientes tende a se tornar obsoleto e a se desintegrar. Com muita estabilidade o sistema se torna fechado - ele é incapaz de fazer qualquer coisa nova ou se adaptar ao seu ambiente e a entropia (degradação da energia de um sistema) se instala. A equipe perde a capacidade de pensar, criar e reagir.


O Feedback age como o condutor mais importante do desenvolvimento. Ele se esquematiza pelo input: quando a informação entra no sistema; passa pelo throughput, o processamento das informações, e externa pelo output: a consequência final de produzir ações coerentes com o propósito do sistema. Essa é a capacidade do grupo receber uma informação, processar e ser capaz de devolver para a organização uma resposta, uma solução.


Como você lida com os feedbacks do sistema em sua abordagem como Team Coach?


Para que você possa de verdade atuar com coach de times você deve se aprofundar no olhar do holismo e da interdependência, e perceber como o movimento das equipes pode afetar a identidade das organizações. Assim poderá desenvolver fortemente o conceito de que os times são mais do que a soma das partes.


Como você desafia os times a entenderem que o crescimento só acontece com a chegada de desafios externos? De que forma você ajuda os times a perceberem que eles fazem parte de uma conjuntura maior? Como você reage e intervém ao que se manifesta nas equipes?


Dicas importantes para atuar com times a partir de uma visão sistêmica:


  • Ficar atento que o que acontece no time pois se reproduz na organização (e vice-versa);

  • Observar o grau de entropia do time (a perda da energia);

  • Avaliar a abertura / fechamento do time, ou seja, quanto ele está conseguindo ter inputs e outputs no processo;

  • Como o time percebe os feedbacks da organização;

  • Quanto o time é desafiado a se colocar nesse lugar da instabilidade.


Se deseja ter apoio de coach profissional para se desenvolver nesse tema entre em contato: jorge.dornelles.oliveira@ggnconsultoria.com.br Whatsapp (11) 96396.9951

Artigos relacionados:


Feedback no processo de coaching. Potência ou heresia?

https://www.jorgedornellesdeoliveira.com/post/feedback-no-processo-de-coaching-pot%C3%AAncia-ou-heresia


Team Coaching: por que aumentar a inteligência coletiva pode ser essencial para a sua organização?

https://www.jorgedornellesdeoliveira.com/post/team-coaching-por-que-aumentar-a-intelig%C3%AAncia-coletiva-pode-ser-essencial-para-a-sua-organiza%C3%A7%C3%A3o



Jorge Dornelles de Oliveira

Maio de 2022

20 visualizações0 comentário