Entender ou não entender, o cliente?

 

 

Quanto mais você entender seu cliente melhor coach você será.

 

Esta é uma afirmação bastante questionável!!

 

Em que medida entender o funcionamento do cliente ajuda o seu trabalho?

 

Sua primeira reação deve ter sido, -- Mas como posso ajudar se não entendo como ele funciona? Eu respondo: isso é o seu psicólogo, psicanalista, cientista ou detetive ativados. Mas, com certeza, não o coach.

 

Então o que posso fazer como coach, se não tenho testes nem assessements? Como vou fazer o diagnóstico do meu cliente? E what if?

 

Tudo isso traz muita incerteza. Mas e se você não tiver que fazer diagnósticos? E se não tiver que saber nada sobre o seu cliente? Você deve estar pensando, mas então qual é o meu papel?

 

Certamente não é nenhum dos acima.

 

Em seu livro “Coaching and Mentoring, a Critical Text by Simon Western”*, o autor de forma muito lúcida, nos mostra que o coaching é uma forma de atuar que surge da prática para a teoria,  e nesse sentido, se apóia nas teorias da psicologia e do desenvolvimento organizacional, mas são suportes que não se mostram consistentes sempre, e esse é um dos pontos.

 

Para o psicólogo, de forma geral, e para o clinico, em particular, é importante e imprescindível entender o cliente, pois é parte relevante do trabalho ter um diagnóstico sobre ele.

 

Para os profissionais de RH também são importantes os testes e assessments, pois com base nesse tipo de avaliação, eles tomam decisões que afetam a vida do empregado e da empresa, conferindo poder à quem sabe interpretar os testes. Essas pessoas acabam sabendo mais sobre os seus clientes do que sobre si próprias. Isto é poder.

 

Então se você é coach já sacou porque entender o cliente é menos importante – talvez seja mesmo uma armadilha para o processo.  

 

Sim, é importante que o cliente descubra seus padrões, seu funcionamento, principalmente em relação ao tema principal que está desenvolvendo no processo de coaching.

 

E você, também precisa entender isso? Em que momento?  Se souber antes é um insider alguém que tem o poder sobre o outro, que vê o que ele ainda não descobriu. Se souber depois da hora é um coach desatento, pois a descoberta aconteceu na sua frente e você não percebeu. Então, já chegou a alguma conclusão?

 

Pode ajudar a concluir você lembrar que a relação de coaching pressupõe poder igual entre as partes, logo o cliente é o dono dos seus conteúdos, deve ser aquele que se entende e define seus próprios limites.

 

Já o coach é um especialista em processo, pergunta, desafia, cria o espaço para que o cliente descubra sobre si mesmo. Não apressa nem relaxa. Então, tudo bem se não entender nada sobre o cliente. O mais importante é ele desafiar e questionar para que o cliente adquira suas certezas, durante o processo.

 

Agora então já podemos mudar a afirmação.

 

 Quanto melhor o cliente se entender, melhor coach você será.

 

O que acha disso?

 

 

*https://www.amazon.co.uk/Coaching-Mentoring-Critical-Simon-Western/dp/1848601646

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Destacados

"A Banalização do Coaching"

05.04.2018

1/2
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Procure por Tags
Please reload

Siga
  • Google+ Long Shadow
  • Facebook Long Shadow
  • LinkedIn Long Shadow
  • Twitter Long Shadow

Entre em Contato

Tel: 011-9639 69951

jorge.dornelles.oliveira@ggnconsultoria.com.br

  • Google+ Long Shadow
  • Facebook Long Shadow
  • LinkedIn Long Shadow
  • Twitter Long Shadow

© 2023 por Sandro Esteves. Orgulhosamente criado com Wix.com