Entre em Contato

Tel: 011-9639 69951

jorge.dornelles.oliveira@ggnconsultoria.com.br

  • Google+ Long Shadow
  • Facebook Long Shadow
  • LinkedIn Long Shadow
  • Twitter Long Shadow

© 2023 por Sandro Esteves. Orgulhosamente criado com Wix.com

Mapeando a cadeira do CEO: Motivação

09.04.2019

  1. Imagine gostar de espírito de equipe e estar num ambiente que não valoriza a interação entre pessoas;

  2. Estar focado em metas e resultados quando o que importa são elogios e redes informais de comunicação;

  3. Ou apreciar as políticas que estimulam o prestígio e o status, mas estar sujeito a claros critérios de desempenho.

Talvez um dos cenários acima componha o seu momento atual. Você acaba de sentar na cadeira de CEO , https://www.jorgedornellesdeoliveira.com/single-post/2019/02/01/O-universo-do-CEO---o-aqui-e-agora, posição que sofre influências das forças no seu entorno e que, se mapeadas, podem te ajudar a ocupar essa posição com mais tranqüilidade.

 

De cara você já percebeu que você e as exigências de sua cadeira podem não estar alinhados. Sabe que o poder te cativa, mas se deu conta de que a afiliação tem um peso bem maior do que você imaginava na empresa !!! Ou, adora um desafio, mas tem consciência de que só os resultados ou a sua performance não serão suficientes, no seu novo cargo,  se você não conquistar um determinado integrante do board.

 

E aí, o que fazer quando a sua cadeira está inserida num ambiente que destoa daquilo que te motiva?

 

Como é que você vai se motivar então, a partir daí?

 

Normalmente, as cadeiras pedem um ou dois dos três fatores apontados pelo psicólogo norte-americano David McClelland que, ainda na metade do século passado, os identificou como os combustíveis sociais que devem nos orientar  mais profundamente no trabalho e na vida. A motivação, segundo ele, é uma força impulsionadora relacionada aos desafios, à afiliação ou poder, capaz de nos alimentar no dia a dia: é o nosso combustível, o nosso gás, o que nos leva para frente e nos satisfaz. 

 

A cadeira do CEO reflete o que é valorizado na cultura empresarial: poder, afiliação ou desafios. Normalmente um dos três está em primeiro plano e os outros vêm em seguida. Cabe então à você olhar para como esses fatores se organizam na cadeira e também internamente, em você. Se existe um match, perfeito, afinal é nesse ambiente profissional que você passa a maior parte do seu tempo.

 

Mas quando isso não acontece, quando esses fatores da cadeira não fecham com os seus, você também pode recorrer a outros lugares, praticando um esporte ou pertencendo a um determinado grupo. Basta prestar atenção naquilo que te motiva e ir atrás disso. Imagine que o que te impulsiona vem dos desafios que você encara no dia a dia – coisa que a sua empresa não valoriza muito. Alimente então isso fazendo corrida de aventura, por exemplo, nos finais de semana. Ou, se você é realmente alguém que cultiva o convívio com outras pessoas, faça parte de comunidades com interesses afins fora do ambiente de trabalho.

 

Diferente das competências e habilidades que podem ser desenvolvidas, os combustíveis são naturais e vêm de fontes não renováveis, por isso precisam ser reconhecidos e preservados.

 

Mapear a cadeira onde você senta, para identificar as forças que a controlam, 

é de fundamental importância para você que chegou lá. Mas entender o que te move também é vital para fazer com que você saiba o que te mobiliza e consiga se sentir mais confortável na sua nova posição.

 

Já pensou em mapear a sua cadeira? 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Destacados

"A Banalização do Coaching"

05.04.2018

1/2
Please reload

Posts Recentes

18.02.2020

Please reload

Procure por Tags
Please reload

Siga
  • Google+ Long Shadow
  • Facebook Long Shadow
  • LinkedIn Long Shadow
  • Twitter Long Shadow