top of page

O quanto você está disposto a conquistar aquilo que deseja nesse Ano Novo?

:: Reflexões sobre Coaching::


O início do ano é sempre um bom momento para refletir sobre o que gostaríamos de fazer diferente no ano se inicia. Normalmente temos os nossos rituais e desejos para fazer com que as coisas aconteçam de uma forma diferente e finalmente os sonhos se realizem. Partindo desse princípio, decidi falar sobre o que na verdade nos impede de sair desse ciclo de desejos e de não realização. De que forma você enxerga o seu futuro? Como você se imagina dentro de um cenário ideal?

Aquilo que fazemos e maneira como reagimos ao mundo decorre das nossas crenças e valores. Sem dúvida sabemos disso e muito provavelmente ouvimos falar com certa frequência em crenças limitantes, valores etc. Mas talvez o ponto mais importante a se considerar ao analisar a questão seja a visão de mundo que se estabelece principalmente na primeira infância. Esse momento é determinante. A partir de qual perspectiva você olha para o futuro?

Na minha compreensão as pessoas se dividem em dois grandes grupos. O primeiro grupo é aquele que desenvolve a capacidade de olhar o mundo como um lugar acolhedor e que supre todas as nossas necessidades, ou seja, o mundo que é bom e cuida de nós. Assim desenvolve confiança incondicional. O segundo grupo é composto por pessoas que percebem o mundo como um lugar de grandes limitações e recursos escassos. Um lugar em que é preciso sempre fazer trocas, ou seja, um ambiente em que não se pode confiar. Um lugar em que não há o suficiente para todos. Assim desenvolvem o que se chama programação para a escassez.

No entanto, há pessoas que têm tendência de sempre quererem tudo. Querem ao mesmo tempo ‘comer o bolo e ficar com o bolo’. O que denota uma certa dificuldade em fazer escolhas, que mesmo em um mundo superabundante, são imprescindíveis. Mas sobre essa conduta de inação diante de uma situação não entrarei em detalhes aqui pois o assunto já esteve na pauta de outro artigo onde falei sobre as pequenas âncoras que nos amarram. Por agora quero focar em especial na dificuldade de aceitarmos que podemos sim sonhar e realizar nossos sonhos entendendo que o universo possui recursos ilimitados.

Uma das nossas maiores limitações para aceitar essa possibilidade, talvez a mais acentuada delas, é a de que a natureza humana é basicamente altruísta. Isso é algo tão integrado a nossa humanidade que a maioria de nós não se sente bem tendo algo tendo a percepção de que está privando alguém disso. Esse é apenas um exemplo, mas existem muitas outras características na nossa forma de funcionar que nos impedem de aceitar que somos merecedores daquilo que recebemos. Por esse motivo, para que seus desejos de Ano Novo se realizem de uma forma efetiva, inicialmente é necessário que você preste atenção nas suas crenças e nos seus valores. Essa premissa, associada à sua natureza de base altruísta, além da dificuldade em aceitar que é merecedor, podem gerar uma série de sabotadores que impedem que o fluxo aconteça.

Então, preparado para tentar algo diferente em 2023? Quão disposto você está a explorar uma ferramenta poderosa?

Conhecida como técnica mapa do tesouro*, essa metodologia de visualização criativa que vou compartilhar com vocês é uma forma muito simples de criar o seu caminho de maneira congruente entre o seu sonho (desejo) e a realização dele. Elaborar o próprio mapa do tesouro, além ser muito lúdico e divertido, é poderoso, pois envolve diversas dimensões da nossa mente. Um mapa do tesouro é uma representação física do que você gostaria de atingir. Uma espécie de planta do edifício que você quer ver construído.

Como você exprime o futuro que almeja?

Para começar a tarefa, tenha em mãos uma folha de papel, cartolina preferencialmente, lápis para desenho, lápis colorido. Você também pode usar fotografias, imagens de revistas, enfim, o que desejar para se visualizar nessa representação. A sua criança interior pode ajudá-lo nessa atividade. Não se preocupe em fazer um mapa perfeito ou bonito.

Algumas dicas importantes para nortear o seu mapa: você pode fazer um mapa do tesouro com uma única meta ou criando metas por diferentes áreas da sua vida como emprego, carreira, família, amigos, relacionamento, viagens etc. O importante é que você crie metas que sejam o mais real possível e que você se imagine sempre como se a meta já estivesse alcançada. Isto é, você já está vivendo nessa situação. Você pode reforçar isso escrevendo frases do tipo: “eis me aqui morando no meu novo apartamento, dirigindo o meu novo carro”, por exemplo. Embora isso pareça um tanto estranho, essa ação ajudará você a se perceber de verdade como merecedor do que está planejando. Inclua no seu mapa alguma representação espiritual, ou seja, algo que faça sentido para você e o ajude a sintonizar melhor com aquilo que acredita. Não inclua no seu mapa nada negativo ou indesejável. Isso é imprescindível.

Uma vez que seu mapa esteja pronto eu sugiro que você o guarde em algum lugar que tenha significado para você e de vez em quando o revisite, mas sem pressão. Esse não é um mapa que tem datas para que as coisas aconteçam.

Lembre ainda que muito provavelmente as coisas não irão acontecer da forma exata que você imaginou, mas sim na direção geral do que você pediu. Isso é o que se chama fluxo. No momento em que você libera o fluxo as grandes coisas começam a acontecer na direção que você pensou, mas com resultados que às vezes podem ser surpreendentes. Experimente realizar esse exercício e depois me conte como foram os resultados.

Se deseja ter apoio de coach profissional para se desenvolver e amadurecer em relação às suas mudanças, entre em contato: jorge.dornelles.oliveira@ggnconsultoria.com.br Whats app (11) 96396.9951


Jorge Dornelles de Oliveira

Janeiro 2023


*Visualização Criativa, Shakti Gawain (2003)


27 visualizações0 comentário
bottom of page