top of page

Como reconhecer a rede de cérebros que se forma em seu time? Hiper cérebro, isso existe?

Olhar para o funcionamento dos grupos ou times é hoje prioridade estratégica para as organizações.  A inteligência da organização se manifesta através destas conexões. Por meio do que acontece nessas pequenas células é que se definem todas as grandes mudanças e se superam os grandes entraves. Os times hoje representam na verdade os reais centros de poder; e por meio do impacto que causam dentro do sistema (stakeholders) eles determinam no curto, médio e longo prazo o que a organização pode ser.

 

Mas e se eu afirmar que o que trabalhamos há muito tempo como sinergia ou energia do time, é na verdade um fenômeno muito mais concreto e tem a ver com a conexão dos ‘diversos cérebros’ que formam o time? Então momentos de atuação em sinergia positiva ou negativa pedem compreensão e capacidade para ativar a atuação da rede de cérebros dos membros. Sim, você entendeu certo uma rede de cérebros vivos!

 

De que forma a sua equipe de trabalho constrói, desenvolve e transmite conhecimentos entre si? Como a conexão em rede acontece no seu time?

 

Para entender a inteligência que existe por trás desse mecanismo é necessário primeiro entender a base do conceito. Descobertas recentes na neurociência esclarecem como podemos construir equipes melhores e mais eficazes.  Esse conceito é conhecido no meio científico como “brain net”, ou seja, uma rede de cérebros, ou como “hiper cérebro”, que é a unidade de toda essa rede mental funcionando de maneira unissonante.

 

De acordo com o neurocientista, professor e pesquisador Miguel Nicolélis, autor do livro “O Verdadeiro Criador de Tudo”, as conexões cerebrais foram e são fundamentais para construir a humanidade para o bem e para o mal tal como a conhecemos hoje. Para o cientista brasileiro que há quatro décadas estuda o posicionamento do cérebro humano no centro da trajetória do planeta, sua teoria é a de que a espécie se desenvolveu graças à criação de grupos sociais extremamente coesos que multiplicaram a capacidade de formar grupos sociais e avançaram mais rapidamente. Esse processo acontece porque o cérebro foi moldado para se correlacionar com elementos da nossa espécie.

 

Em sua tese ele afirma a formação desses grupos – através de mecanismos que permitem literalmente que a atividade elétrica de cérebros de vários indivíduos se sincronize em relação a uma abstração mental, a uma nova tecnologia, a uma nova narrativa da realidade – foi essencial que para nós construíssemos esse chamado ‘universo humano’. A sincronização de ideias atuando em rede foi o que permitiu a transmissão do conhecimento através das eras. Mas também diz respeito à capacidade do cérebro humano de criar bolhas ou universos paralelos em torno do qual as pessoas se congregam porque seus cérebros foram sincronizados para esses objetivos.

 


Que tipo de mentalidade está sendo ativada na sua equipe de trabalho? Como esse conceito pode beneficiar a transmissão do conhecimento entre os membros? Como construir um time de alta performance?


Em team coaching trabalhamos muito focados na dinâmica de funcionamento do time e observando a forma como os indivíduos atuam em conjunto concentrando o aprendizado para trazê-los à consciência dos padrões que se apresentam no grupo. Contudo, essa teoria chama a atenção porque ajuda também a explicar, principalmente, o modo como a sinergia ocorre. Ou seja, quando ela acontece (positivamente) e quando existe a quebra da sinergia, aquele momento de decréscimo, de perda coletiva. A neurociência explica exatamente esse ponto da rede sutil. Outro aspecto interessante é notar que esse talvez seja o chamado “inconsciente coletivo” que eventualmente é acessado. É uma espécie de arquivo na nuvem disponível para download em um nível muito imperceptível para a maioria.

 

Por essa razão, trabalhar em equipe pode ser muito desafiador, afinal de contas, reunimos uma ampla gama de estilos de trabalho, habilidades, motivações e personalidades e esperamos que tudo aconteça de forma coesa no mesmo nível. Os membros de qualquer equipe precisam ser igualmente responsáveis ​​pelo sucesso ou fracasso dos esforços da equipe. Essa é a única maneira de eles estarem genuinamente motivados para superarem as diferenças e para se restaurarem dos erros quando eles acontecem. Quando erramos, podemos ativar o afastamento, algo que pode paralisar uma função ou organização durante anos. Nesse sentido, é necessário construir um ambiente que favoreça a segurança psicológica dos membros do time. Isso preservará a todos e favorecerá o desenvolvimento da maturidade do próprio grupo.

 

Um estudo da Universidade de Harvard sobre segurança psicológica aponta que esse é o principal diferencial para equipes que prosperam em comparação a equipes que fracassam. A pesquisa define isso como uma sensação de confiança de que a equipe não irá constranger, rejeitar ou punir alguém por expressar ideias, perguntas, preocupações ou erros. O estudo reforça que o clima de equipe caracterizado pela confiança interpessoal e respeito mútuo, no qual as pessoas se sentem confortáveis ​​sendo elas mesmas, fortalece os laços entre as pessoas. As organizações que reconhecerem mais rapidamente essa realidade e assim investirem mais olhando para a construção de times coesos, oferecendo segurança psicológica, desenvolvendo a maturidade e ativando as redes de cérebros, serão as que sobreviverão de forma saudável.

 

Como a sua organização reconhece a expressão do seu DNA? Quanto você investe no fortalecimento dos times?

 

A demanda crescente por trabalho com times ou grupos é algo que decorre de uma necessidade contemporânea das organizações para lidar com o fenômeno que surge a partir do processo de horizontalização da hierarquia que teve como consequência uma explosão de trabalhos em diferentes formas de grupos e times criando um processo de grande energização em muitos casos de revitalização das organizações, mas que em algum momento se aproxima da borda do caos. Em algumas organizações existe mesmo uma certa ansiedade em conseguir algum tipo de alinhamento entre os diversos times para evitar grandes perdas por falta de sinergia.

 

Ativar sinergia entre os times e dentro dos próprios passa a ser o grande objetivo do trabalho do coach de times. Nesse mercado ainda novo temos o papel de além de atuar profissionalmente, aos poucos, educar o mercado para o que significa esta nova abordagem em um tema bastante conhecido que é o desenvolvimento de grupos. Para que isso aconteça com sucesso é necessário que o time tenha discernimento do seu próprio funcionamento de modo perene.

 

Assim, para que você faça uma leitura do cenário da equipe de trabalho é necessário observar o desdobramento de uma série de situações tênues que acontecem no dia a dia. Quando o time reconhece o seu funcionamento (as suas dinâmicas) e passa a ativá-las ou desativá-las ele avança o seu nível de consciência. A ideia de que quando surge algum problema dentro do time é necessário ter uma intervenção externa (normalmente da hierarquia) para resolver faz com que a equipe se enfraqueça. Operando assim, o time não participa do processo de construção da solução e, consequentemente, não ganha musculatura, não amadurece para tratar de outras questões mais complexas. 

 

É importante apoiar o time para que ele sustente seus temas de forma adulta, encontre os seus padrões de atuação e crie o seu próprio espaço de maturidade para que dele surjam soluções para lidar com os diversos posicionamentos. Assim, etapa após etapa, o time vai criando sinergia até que a sua atuação seja completa e em rede, criando e reconhecendo a sua própria ‘brain net’ interna. Ao compreender os mecanismos neurais ocultos, os líderes e os membros da equipe podem obter insights sobre a dinâmica do time e desenvolver estratégias para melhorar a colaboração e a comunicação em rede.

 

Como você lida como as questões de comportamento empatia, envolvimento, velocidade de processamento, aprendizagem e cooperação dentro do seu time de trabalho? De que forma a sua equipe é estimulada e turbinada para atuar com sinergia positiva e colaboração para ser um único cérebro?

 

Se deseja ter apoio de coach profissional para se desenvolver nesse tema entre em contato: jorge.dornelles.oliveira@ggnconsultoria.com.br Whatsapp (11) 96396.9951

Jorge Dornelles de Oliveira

Janeiro de 2024

 

48 visualizações0 comentário
bottom of page